Como melhorar a memória: dicas e hábitos práticos.

Pequenos esquecimentos, como onde estacionamos o carro ou a senha do cartão de crédito, podem acontecer com qualquer pessoa. Embora esses lapsos sejam mais frequentes em idosos, ninguém está livre do famoso “branco”. Por isso, hoje vamos dar algumas dicas de como melhorar a memória e, inclusive, retardar os efeitos de doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer.

Vamos explicar como funciona a memória, tanto a de curto prazo quanto a de longa duração, e listar alguns hábitos e exercícios que ajudam no desempenho de nossas funções cognitivas, bem como ativos que auxiliam no bom funcionamento da memória.

Como funciona a memória
Para saber como melhorar a memória, primeiro é necessário entender como ela funciona.

Memória é a capacidade que o cérebro tem de armazenar informações que podem ser recuperadas quando buscamos recordá-las. O cérebro humano possui em média 86 bilhões de neurônios ou células nervosas. Eles podem se conectar entre si através de pontos de contato chamados sinapses. É justamente através dessas conexões que acessamos nossas lembranças.

Entretanto, devido a inúmeras causas, essas sinapses podem se enfraquecer ou desaparecer, resultando em perda de memória ou outras informações. Durante o sono, o cérebro pode “podar” essas conexões, bem como enfraquecer ou destruir as que não estão sendo utilizadas.

Outro fator que pode provocar a perda de memória é a lesão do hipocampo, área localizada no córtex cerebral e responsável direta pela consolidação das memórias de curta e longa duração.

Tipos de memória
As memórias podem ser divididas em duas categorias principais: as memórias de curto prazo ou de trabalho, que residem no nosso consciente, e as de longa duração, que estão armazenadas no subconsciente.

Memória de curto prazo
Nosso cérebro é constantemente bombardeado por informações através dos 5 sentidos. Assim que nos chegam, essas informações são imediatamente processadas pela memória de curto prazo. Também conhecida como memória de curta duração ou de trabalho, esse tipo de memória geralmente dura alguns minutos, até que seja guardada ou esquecida.

Memória de longo prazo
Já a memória de longo prazo pode ser comparada a uma biblioteca particular, onde o cérebro armazena inúmeras informações. Entretanto, os dados armazenados na memória de longa duração precisam ser acessados de tempos em tempos para evitar que se tornem inacessíveis. Geralmente são memórias relacionadas a fatos e episódios de nossas vidas.

Hábitos que ajudam a melhorar a memória:
Existe uma série de hábitos considerados simples, que podem ser adotados no dia a dia, e que ajudam a melhorar a memória:

  • Dormir bem;
  • Praticar atividade física;
  • Cuidar da alimentação;
  • Meditar;
  • Cultivar o bom humor;
  • Reduzir o consumo de álcool;
  • Tomar sol;
  • Ter vida social.

Exercícios físicos também para o cérebro

Existem vários motivos para fazermos exercícios físicos regularmente, mas há ainda uma outra razão para incluirmos a prática de atividades físicas em nossa rotina. O exercício físico ajuda a proteger a memória e as habilidades cognitivas do cérebro em geral.

Estudos afirmam que exercícios aeróbicos, como a corrida, por exemplo, aumentam o volume do cérebro, além de outros benefícios, como reduzir as chances de doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais e diabetes.

Segundo um estudo publicado recentemente na Neuroimage e realizado em 51 homens e mulheres saudáveis, entre 18 e 55 anos, aqueles que apresentavam aptidão física mais elevada tinham um hipocampo mais firme e elástico e saíram melhor nos testes de memória.

Portanto, da próxima vez que você pensar em correr, lembre-se dos benefícios dos exercícios aeróbicos para além de entrar em forma, como melhorar a memória, por exemplo.

Outros exercícios para estimular a memória:
O cérebro humano precisa ser estimulado e funciona à base da repetição. Assim, se a memória for treinada, ela se desenvolve. Mas se pouco usada ou esquecida, se atrofia. Confira alguns exercícios para treinar a memória e evitar os temidos “brancos”:

  • Associar o que se quer lembrar a uma imagem;
  • Usar acrônimos;
  • Praticar exercícios que estimulem o raciocínio;
  • Quebrar a rotina;
  • Estudar um tema novo;
  • Escrever;
  • Utilizar mapas mentais.

10 alimentos bons para a memória:

  1. Espinafre, brócolis e outras hortaliças de coloração verde-escura;
  2. Abacate;
  3. Suco de uva;
  4. Azeite de oliva;
  5. Chá verde;
  6. Peixe;
  7. Nozes, castanhas e outras oleaginosas;
  8. Chocolate amargo;
  9. Ovo;
  10. Café.

Ativos e nutrientes que podem melhorar a memória:
Além dos alimentos recomendados para melhorar a memória, existe uma série de ativos que podem ser manipulados, com função nootrópica, e que têm o objetivo de garantir o bom funcionamento do cérebro e da memória. Listamos alguns deles:

  • BIOPQ Q
  • BACOPIN
  • Vitamina D
  • Ômega-3
  • Cúrcuma
  • Vitamina E
  • Ácido fólico
  • Colina
  • Luteína
  • Selênio
    Agora que você já sabe como melhorar a memória, é só colocar em prática as dicas e os exercícios que demos aqui para evitar aqueles “apagões” e o famoso “deu branco”. Por fim, caso perceba lapsos frequentes de memória, recomendamos que procure ajuda profissional.

Fale com seu médico sobre alternativas para estimular o cérebro e conte com a Farmácia Verde Flora para manipulados que ajudam a melhorar a memória.

Compartilhe!

Veja também

Carrinho Tem um cupom?
  • Sem produtos no carrinho.